Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BEATZONE

Produtora Independente de HipHop e Derivados

BEATZONE

Produtora Independente de HipHop e Derivados

Entrevista com El ‘‘Dom’’ Quixote | Rapper mais activo em 2020

30.12.20

El Dom Quixote

A BEATZONE entrevista o rapper El ‘‘Dom’’ Quixote, caracterizado pelo rap Boom Bap em língua francesa, o que cria um diferencial no cenário da cidade e arredores de Maputo. Um rapper com um timbre de voz imponente e um flow seguro e artista bem firme no que faz ao microfone vai nos falar da experiência de ser reconhecido como um dos rappers mais activos em 2020.

BEATZONE: Indo directo ao assunto, qual a sensação de teres sido reconhecido e galardoado como um dos rapper mais activos em 2020 pelo programa Horas de HipHop da Rádio Cidade das Acácias apresentado pelo Knowledge (locutor e rapper)?
EL ‘‘DOM’’ QUIXOTE: Bem, primeiro agradecer pela oportunidade de estar aqui neste papo com a BEATZONE.
Quanto a questão, dizer que foi uma surpresa para mim, tendo em conta o nosso movimento em MOZ, é muito raro receber um reconhecimento e quando isto finalmente chega, sempre cria uma vibe interior… mas foi uma cena muito good, bem lá no fundo vibrei com a nomeação… e isto é mais doce quando és galardoado sem ter concorrido…. Foi dope.
Abraços ao programa HORAS DE HIP HOP pela iniciativa, bem haja e A SAGA CONTINUA.

BEATZONE: 2020 foi um ano que muitos não desejam experimentar, não houve praticamente shows de hiphop no meio de tanta adversidade. Qual foi o segredo para se manter no ativo? Quais foram as facilidades e quais as dificuldades que enfrentou?
EL ‘‘DOM’’ QUIXOTE: Realmente, foi um ano sem igual…ano de muitos desafios, mas o tempo de confinamento fez-me trabalhar ainda mais, pois já existia mais tempo livre para escrever… As dificuldades foram tantas, mas graças a determinação de fazer as coisas acontecerem elas aconteceram... Não há barreiras inquebraveis quando há foco e determinação…

BEATZONE: Estamos entrando para um ano novo, ainda não livre da pandemia, o que poderemos esperar de si?
EL ‘‘DOM’’ QUIXOTE: A SAGA CONTINUA, mais trabalhos, mais parcerias inteligentes… muitos projectos novos a caminho.

BEATZONE: O que está por detrás do seu liricismo em língua francesa?
EL ‘‘DOM’’ QUIXOTE: kkkkkkkkk, essa é aquela questão que sempre está presente nas minhas entrevistas….
Bom, El ‘’DOM’’, tem no Francês a sua fonte de renda desde 2001. Mas indo ao liricismo, foi um desafio e quem conhece a verdadeira história do verdadeiro DOM Quixote, sabe muito bem que era um aventureiro, não foi por acaso ter adotado esse a.k.a.. Essa é uma das razões desta minha aventura em língua francesa.
Segundo porque queria trazer algo novo para o movimento e também a ambição de conseguir alguns furos internacionais… o que aos poucos vai se materializando.

BEATZONE: Em 2020 a sua EP ‘‘Ça vam Meme Comme Ça’’ completou 2 anos de existência, e neste mesmo ano várias faixas soltas foram publicadas; o que podemos esperar para 2021 - mais um Ep ou álbum? E em que formatos poderemos ouvir - cd físico, digital ou stream?
EL ‘‘DOM’’ QUIXOTE: 2021, vai ser forte… Já com uma agenda quase toda definida. Vou começar o ano com o lançamento do projecto EP-SHOW N’ PROVE (digital) em colaboração com Subterrâneo, vamos lançar oficialmente a marca EL ‘’DOM’’ QUIXOTE também em Janeiro. Ainda em Janeiro vai ser lançado um projecto em parceria com um grupo Brazileiro.
Está agendado um projecto EMCEE- EL ‘’DOM’’ e três produtores dos quais dois mexicanos (I.D., DELA) e um francês (FLAMME), (EP internacional).
Está também agendado o Álbum, mas este é um assunto que depende também de terceiros - uma certa instituição... por isso não posso dar muitos detalhes.

BEATZONE: Como foi o Rap/HipHop em 2020 e que espectativas tens para a saúde desta arte em 2021?
EL ‘‘DOM’’ QUIXOTE: 2020 foi um ano onde pudemos ver uma seleção natural… quero com isto dizer que, os enfoirés (bastardos ou intrusos) arrumaram as botas este ano… Mas duma forma geral, houve muito trabalho, os niggaz não adormeceram… com ou sem shows trabalhamos... diria que o hip hop moz está num bom momento, apesar do triste cenário de alguns ‘’não me toques’’, de alguns que valorizam de longe mas de perto fingem que não te conhecem, de muitos que se apoiam apenas ao passado e infelizmente não conseguem se reinventar...
Mas em suma a arte continua firme.
Thanks por este espaço, big ups a todos que tem colaborado com EL ‘’DOM’’, Subterrâneo, Guenny Light, Fu, Rooster… abraço especial para a minha fonte de inspiração Petite Maitê...

Holla



Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.